Eu não gosto de brincar assim

           Monique Huerta

             Video full HD

             5 min 56 seg

                   2019

Ao investigar dentro de meu processo o potencial do corpo escultórico de assumir um lugar enquanto criatura, fiz testes e reproduzi sensações para/com estes seres. Os objetos de encaixe querem caber em outras situações, espaços e neles mesmos. Em alguns momentos, a exacerbação de uma sexualidade latente (até mesmo perversa, pois são tocados e manuseados com total submissão) é explorada como espectro dentro deste jogo de bonecos. Esta assombração de perversidade nasce da manifestação de uma ferida que para mim nasceu na infância.

Em tom lúdico, uma ação invasora do universo macio conduz a encenação da quebra de sua inocência. A brincadeira se torna sádica: esta sexualidade é instaurada por uma mão que se apossa do controle. A perversidade do toque guarda a passividade de um segredo.

 

Seres que se acariciam em uma catarse de objetos.